Governador anuncia aumento médio de 10% para servidores estaduais

Ricardo Coutinho lembrou que os reajustes diferenciados serão para mais de 87 mil servidores (82% da folha).

Poder | Em 14/01/13 às 13h59, atualizado em 14/01/13 às 17h04 | Por Hermes de Luna e Luciana Rodrigues
José Marques
Governador Ricardo Coutinho

O governador Ricardo Coutinho anunciou, em seu programa semanal de rádio, os índices de reajuste salarial dos servidores do Estado. Na média, o reajuste é acima de 10%. O governador confirmou índices diferenciados para categorias do Magistério, Saúde e Segurança Pública.

Os servidores da área do Magistério, em média, ficaram com reajuste de 10%. O governador, em seu programa, lembrou que 6 mil servdiores dessa categoria já receberam o chamado 14º salário. Ele disse que vai recompor o piso nacional do Magistério.

Para o Magistério, ele informou que cerca de 26 mil ativos e inativos da categoria terão um reajuste superior ao percentual do piso nacional, anunciado pelo Ministério da Educação que ficou em torno dos 9.97 por cento.

"É uma conquista importante que mantém o Estado como o que melhor paga o piso dos professores no Nordeste, sem falar que 6 mil foram beneficiados com o pagamento do 14º salário".

Para todos os servidores, de forma linear, o aumento foi de 9%, incluindo os prestadores de serviços. Com esse reajuste, a média fica acima do índice da inflação de 2012.

O  aumento será dividido em duas parcelas. Uma retroativa a janeiro e a segunda aplicada em julho. O aumento está sendo estudado para outras categorias de servidores. "Estamos no limite do limite. Estamos indo aonde o Estado pode", disse o governador.

Na Saúde o reajuste, segundo o governador, será de 7% a 9%.

Servidores do nível básico e nível médio, a partir de janeiro, terão reajustes de 12% a 18%.

Na Polícia Militar e Bombeiros os reajustes na remueração vão de 10,3% a 14,2%. "Em apenas dois anos de governo, o soldado já chega a 32% de reajuste. Seu vencimento será de R$ 2,3 mil. Além disso, estamos investindo na proteção individual e promovendo investimentos em equipamentos", afirmou o governador, lembrando que o reajuste será dado em duas parcelas, sendo 60% em janeiro (retroativos) e 40% em julho.

Para os policiais, ele também anunciou aumento do auxílio alimentação que vai de R$ 160 para R$ 270 em janeiro; e para R$ 364 em julho. O governador também autorizou o pagameno do auxílio alimentação durante as férias.

Para a Polícia Civil na remuneração haverá auemento de 11% a 14%. Já os agentes penitenciários terão reajustes de 9,5% a 11%.

Os servidores que integram a categoria do Fisco terão de 3%  a 5% de aumento nos salários.

O governador lembrou que os reajustes diferenciados serão para mais de 87 mil servidores (82% da folha). "São reajustes muito acima do que tinham anteriormente", disse.

Com os reajustes, a despesa da folha fica acima de R$ 255 milhões. Ricardo Coutinho voltou a assegurar que a cada data-base os servidores terão reajuste. "O Estado não pode se inviabilizar em função da folha salarial", disse.

 O reajuste provoca um impacto de 6,4% na folha anual e injetará R$ 188,5 milhões por ano na economia do Estado. Os 65 mil servidores que recebem remuneração de um salário mínimo, entre ativos, inativos e prestadores de serviço, terão um reajuste de 9% a partir de 1º de janeiro.

O governador afirmou que o reajuste beneficiará 107.520 servidores e se dá em um momento de grande expectativa sobre o desempenho econômico do país, com perspectiva de encolhimento da economia nacional, do impacto na arrecadação fiscal e da transferência dos fundos estaduais e municipais.

O reajuste se dá em respeito à data base instituída pelo governador em 2012, dentro do compromisso de conceder um reajuste no início da cada ano. “Não existia reajuste anual para os servidores que acumularam perdas salariais ao longo dos últimos anos. Deixamos esse tempo para trás ao criar a data da base, e mesmo com um cenário de queda de arrecadação e encolhimento da economia nacional, conseguimos dar um reajuste possível do ponto de vista financeiro e fiscal, por respeito ao trabalho dos servidores públicos”, completou.

 "O reajuste terá um impacto importante, mas resolvi dar o aumento, mesmo com as condições que não são as melhores possíveis", afirmou, ressaltando que não houve aumento no Fundo de Participação dos Estados (FPE).

Mais empregos

Além do reajuste de salários, o governador Ricardo Coutinho anunciou a implantação de mais uma unidade da empresa de Call Center para o mês de julho no Bairro do José Américo podendo chegar a 3 mil vagas de emprego para jovens paraibanos entre 18 e 25 anos. A primeira unidade será aberta em março, no Bairro de Mangabeira (Jampa Hall).


O governador informou, ainda, que existe a previsão de ampliação de mais 3 mil vagas de empregos na Empresa Alpargatas S/A que já emprega cerca de 12 mil na Paraíba.

Na opinião do governador, são oportunidades para que os jovens possam ter o primeiro emprego, não deixando que se trilhem por caminhos que não sejam positivos.

Abono natalino

O governador disse que em relação ao pagamento do abono natalino do Bolsa Família, já haviam recebido até sexta feira passada cem mil beneficiários dos cerca de 500 mil.


O calendário com as datas de pagamentos está disponível nas agências dos Correios. Um investimento do Estado superior a 200 milhões, segundo Ricardo Coutinho, que somente o Estado da Paraíba está fazendo em relação à renda mínima no País.

O pagamento do abono natalino do Bolsa Família começou no dia 9 e vai até o dia 24 de janeiro. Conforme o governador, 60 por cento das famílias paraibanas recebem o abono natalino do Bolsa Família.



Atenção

Fechar